fbpx

“Na cidade da qualidade de vida, o gestor não investe em ciclovias”, afirma Emília

“Na cidade da qualidade de vida, o gestor não investe em ciclovias”, afirma Emília

 

Os constantes acidentes envolvendo ciclistas nas vias da cidade, em muitos casos, fatais, têm preocupado a vereadora Emília Corrêa (Patriota) que levou o assunto para ser abordado na Tribuna do Legislativo Municipal.

“Recentemente, perdi um grande amigo, André Espínola, ele era apaixonado e praticava há tanto tempo o ciclismo. Foi mais um vítima. Sinceramente, eu gosto de pedalar ao ar livre, mas aqui em Aracaju, em virtude dessas ciclovias precárias em junção com o perigo do trânsito, evito por precaução”, argumentou a vereadora.

De acordo com Emília, que usou como fonte dados da Companhia de Policiamento de Trânsito (CPTran), com o último acidente fatal registrado no final de semana, já contabiliza a 22ª morte registrada no trânsito na Grande Aracaju este ano.
“É preocupante demais essa situação. São vidas perdidas. São famílias em luto. São pessoas que adotaram a bicicleta por amar ou por não ter outra opção. E a gente não vê nada ser feito para evitar que outros casos não entrem para estatística. Aliás, é assim com todos os velhos problemas na cidade. Quem sobe aqui nesta Tribuna para falar dos problemas, não vai destacar nada de novo. Tudo antigo e sem solução. Mas, preferem colocar o ‘lixo’ para debaixo do tapete. Isso cansa. Não podemos admitir”, afirmou.

Ao concluir, a parlamentar voltou a destacar a precariedade das ciclovias na capital sergipana.
“Aqui, a gente só utiliza a ciclovia por poucos minutos, porque passamos mais tempo fazendo interrupções para desviar dos milhares de buracos ou procurando um lugar menos ruim para pedalar, muitas vezes, na contramão, ou inadequados arriscando a vida. Na cidade que já foi conhecida como a da ‘qualidade de vida’, o gestor não investe em ciclovias, vai entender”, concluiu.

 

Ascom

📸 César de Oliveira

Compartilhar este post