fbpx

É uma administração que sangra o bolso do aracajuano”, afirma Emília

É uma administração que sangra o bolso do aracajuano”, afirma Emília

Da mesma maneira que aconteceu no ano passado, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) anunciou que uma empresa vai realizar os serviços de escala médica, gerência e administração do Hospital Nestor Piva, via contrato emergencial – o que mais uma vez, dispensa realização de licitação. O assunto foi debatido novamente pela vereadora Emília Corrêa (Patriota), durante Sessão Ordinária na Câmara Municipal de Aracaju (CMA).

“Foi dito aqui nesta Casa pela secretária no ano passado, e confirmado por alguns vereadores, que a licitação iria acontecer. Não saiu. Tudo fake news. Neste ano está acontecendo a mesma coisa, e o pior: os valores entre um contrato e outro só aumentam. Como está sendo fiscalizado esse dinheiro?”, questionou a vereadora.

Segundo Emília, o contrato não se enquadra mais em “emergencial”, pois deu tempo, desde a primeira vez, para a realização de licitação. “São contratos de valores altíssimos, considerados emergenciais, mas não são. Eles já tiveram tempo suficiente para realizar a licitação. Em uma conta rápida, o acréscimo de valores do 2° contrato para o 1° foi de 34,89%, do 3° para o 2° foi 115,05% e do 3° para o 1° foi 190,09%. Isso é imoral, é antiético, é ilegal”, declarou.

Ao concluir, a parlamentar relembrou que a classe médica, também no ano passado, foi humilhada pela gestão sob alegação que não havia dinheiro para fazer contratações. “Lembram da trajetória dos médicos no ano passado, o que eles sofreram? Disseram que não tinha dinheiro para realizar concurso público, mas para terceirizar a saúde sempre tem. É essa gestão que queremos? É uma administração que sangra o bolso do aracajuano”, finalizou.

Ascom

Compartilhar este post